RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



CORREIA DE LACERDA. (José Maria de Almeida e Araújo) A. B. DA COSTA CABRAL. APONTAMENTOS HISTORICOS.

Typographia de Silva. Lisboa. 1844/45.

2 volumes em um de 21x15 cm. Com 275, [iii]; 714 págs. Encadernação do século XX com lombada em pele.

Ilustrado com um retrato do biografado, no início do primeiro volume. Bela litografia de M. Luis desenhada por P. A. Guglielmi que representa Costa Cabral sentado numa poltrona, em mais de meio corpo, quase de frente, em cabelo, barba sob o queixo, trajando sobrecasaca abotoada e gravata preta de volta, com o braço esquerdo apoiado na beira de uma mesa. Na parte inferior apresenta uma cartela com a data de vinte e sete de Janeiro de 1842 data do pronunciamento militar no Porto, que o levou ao poder.     

Exemplar com etiqueta de biblioteca na folha de rosto e com sublinhados e anotações a lápis. 

As folhas finias do primeiro volume contêm a errata e páginas em branco.  

Ernesto Soares. Dicionário de Iconografia Portuguesa. 1º Volume, Nº 875, G.  

Inocêncio VIII, 103: «Antonio Bernardo da Costa Cabral, 1.º Conde de Thomar (agraciado com este titulo em 8 de Septembro de 1845); Par do Reino; Conselheiro d'Estado; Ministro d'Estado honorario; Ministro plenipotenciario em disponibilidade, Gran Cruz da Ordem de Christo, da de Carlos III de Hespanha, e de varias outras estrangeiras; Commendador da N. S. da Conceição; Bacharel formado em Direito pela Universidade de Coimbra».

D. José Maria de Almeida e Araújo Correia de Lacerda (Vila Real 1802 - Lisboa 1877) filho do Conselheiro José Joaquim de Almeida e Araújo Correia de Lacerda, que foi Ministro do Reino, entre 1825 a 1826, tomou o hábito na Congregação dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho, foi professor de Filosofia racional e moral, no Mosteiro de S. Vicente de Fora. Em 1826 deixou a congregação e foi provido no benefício de Tesoureiro-mor da Sé da Guarda e Deão da Sé Patriarcal de Lisboa. Fidalgo da Casa Real, do Conselho de sua Magestade, deputado às cortes em várias legislaturas, reitor do Liceu Nacional e Comissário dos estudos no distrito de Lisboa, membro do Conselho Geral de Instrucção Pública. Apoiante dos governos de Costa Cabral, de quem escreveu uma biografia publicada, em dois volumes, nos anos de 1844-1845, foi redactor principal e colaborador de diversos jornais políticos desde o Director em 1838 ao União, em 1851.

Inocêncio, XXII, 459; V, 15-17; XIII, 77-79.

Referência: 0905NM077
Local: I-211-L-16

INEXISTENTE





Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters