RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



ARQUIVO-BIBLIOTECA DE ANTÓNIO JOSÉ DE ALMEIDA. [Presidente da República Portuguesa 1919-1923]

O Arquivo António José de Almeida reúne a documentação produzida por este médico, escritor, jornalista e político do período final da Monarquia e da 1ª República. Inclui também documentação sobre a actividade social e política de sua esposa, Maria Joana Morais Queiroga, durante o mandato presidencial, e como viúva do Presidente da República Portuguesa durante o Estado Novo.

Este acervo - composto por milhares de documentos, cerca de 250 livros, da sua autoria e que lhe foram dedicados ao longo da vida, fotografias soltas e dispostas em cinco álbuns, álbum com postais dos deputados republicanos, cartazes, gravuras e um busto da República em gesso - espelha uma grande parte da sua activa e tumultuosa vida política, assim como as dificuldades que enfrentou ao longo de toda a vida devido à doença que o vitimou (gota ou artrite gotosa).

Os livros, na grande maioria com dedicatórias mais ao menos extensas, que são outros tantos documentos de arquivo, permitem várias abordagens de estudo para aprofundar o conhecimento da personalidade, cultura e vida intelectual política de António José de Almeida.

O estudo deste rico conjunto irá permitir aprofundar e alargar o conhecimento sobre a acção desta marcante personalidade de político e orador no contexto da época histórica em que viveu, pois apresenta muitos documentos inéditos e desconhecidos dos estudiosos, que possibilitam a obtenção de visões mais pormenorizadas sobre questões apenas conhecidas por referências vagas e, até mesmo, o conhecimento de factos ainda não estudados pelos investigadores.

Trata-se de um conjunto de grande importância, simbólica, política e cultural, bem como uma notável fonte com elevado significado para a história das instituições políticas em Portugal e em especial para a história da Presidência da República, instituição unipessoal marcante do regime fundado em 1910, sendo António José de Almeida o primeiro Presidente (e único durante a 1ª República) a completar o seu mandato (1919-1923) já no período final do regime, num contexto de grande tensão e violência.

António José de Almeida tornou-se, por isso, uma figura simbólica de grande relevo que influenciou decisivamente a forma como passou a ser exercida a função de Presidente da República, assim como a percepção da opinião pública, ao longo de todo o século XX, sobre a dignidade e importância do cargo.

É o único arquivo pessoal, preservado, organizado e descrito de um Presidente da República Portuguesa, com documentos relativos a todas as fases da sua vida, de que se conhece a existência.

Integra documentação relativa à sua vida privada, à vida profissional em S. Tomé e Príncipe (com importante conjunto de fotografias), à sua participação no Partido Republicano e à eleição para deputado por Lisboa em 1906, à participação no Governo Provisório como Ministro do Interior, às suas actividades enquanto esteve na oposição, quando fundou o Partido Evolucionista, ao exercício das funções de Presidente do Ministério (apresenta a maior quantidade de documentos de grande interesse para o estudo do início da participação efectiva na 1ª Guerra Mundial), cumulativamente com as funções de Ministro das Colónias, (conjuntos documentais de grande valor histórico sobre as operações de guerra no Norte de Moçambique) no chamado Governo da União Sagrada, ao exercício do cargo de Presidente da República e às actividades que realizou depois do fim do mandato até ao seu falecimento em 1929.

Dos vários milhares de documentos de arquivo, cartazes, gravuras, fotografias e livros que integram este conjunto, de grande valor histórico, estético, muito rico e significativo, destacamos os seguintes:

Cartaz alegórico a cores (50x37 cm) com a figura da República, de corpo inteiro, segurando a bandeira nacional junto do escudo das armas portuguesas, rodeada pela legenda «5 de Outubro de 1910», inserida numa estrela de cinco pontas verde e vermelha sobre uma tarja com o mote «Pátria e Liberdade».

Busto da República em gesso, da autoria de Simões de Almeida (sobrinho), que está reproduzido na página 8 da obra de Luís Reis Torgal, António José de Almeida e a República. Discurso de uma vida ou vida de um discurso. Temas & Debates. Lisboa. 2005. Diversos números, de 1905 e 1906, da publicação periódica Archivo Democratico, com a reprodução de fotografias de grande qualidade dos principais líderes do Partido Republicano Português.

C. E. P. - Corpo Expedicionário Português. Desfile da Vitória em Londres no dia 29 de Junho de 1919. Fotografia (29x40 cm) a preto e branco, colada sobre chapa de contraplacado de madeira, com cercadura de papel com flores e elementos geométricos com as cores da bandeira portuguesa.

Cartaz de grandes dimensões (32,6x51 cm) comemorativo da Primeira Travessia Aérea do Atlântico por Gago Coutinho e Sacadura Cabral, desenhado por Raúl Nunes, impresso pela Litografia Commercial do Porto e editado por Monteiro Guimarães. Porto. 1922. Apresenta os retratos dos dois pioneiros da aviação no centro ao alto e elementos alusivos a Portugal e ao Brasil de cada lado, com os escudos de armas das duas nações encimados pela Cruz de Cristo ao centro em baixo.

Maquete da capa da Revista da Semana, Ano 23, nº 36, 2 de Setembro 1922, Rio de Janeiro, ao centro com uma fotografia original, de grande formato, de António José de Almeida, enquadrada por uma aguarela original da autoria de A.L. com as cores nacionais.

Cartaz de grandes dimensões (151x84 cm) da Exposição Provincial Agrícola Pecuária e Industrial de Angola. Maio de 1923. Loanda. Solenizando a Visita de S. Ex. o Presidente da República. Lit. Imp Nac. Loanda.

230 fotografias originais montadas sobre papel e cartão, muitas delas inéditas, distribuídas por cinco álbuns, sendo especialmente notável o conjunto sobre S. Tomé e Príncipe, de grande valor histórico, etnográfico e paisagístico, com vistas de diversas roças, dos trabalhadores e da vida social e quotidiana no arquipélago.

Registos que documentam o exercício da medicina em S. Tomé e Príncipe.

Processo relativo ao transporte dos seus bens pessoais de S. Tomé e Príncipe para Lisboa e respectivo desalfandegamento.

Copiadores de correspondência expedida, com especial incidência no período em que foi Presidente da República.

Processo relativo à impressão e publicação da revista «Alma Nacional».

Registos de correspondência expedida e recebida.

Correspondência recebida. Inclui cartas e ofícios das personalidades mais importantes do mundo literário, político, religioso e social, tais como D. António Mendes Belo, Patriarca de Lisboa, Afonso Costa, Raul Brandão, Magalhães Lima, Aquilino Ribeiro, Norton de Matos, entre outros.

Documentos relativos aos valores das subscrições recebidas enquanto era Ministro do Interior.

Documentação relativa ao período em que foi opositor de Afonso Costa e da fundação do Partido Evolucionista.

Abaixo-assinados de trabalhadores e associações laborais pedindo a libertação e a concessão de indultos a trabalhadores presos por terem participado em greves.

Representações, requerimentos, memoriais e cartas de grande número de associações.

Relatórios muito importantes sobre a evolução da situação militar em Angola e Moçambique durante a Primeira Guerra Mundial, com descrição dos combates e enumeração das baixas.

Correspondência com o Governador-geral de Moçambique e com o General José Ferreira Gil. (1916-1917).

O Diccionario Cryptographico, usado para a redacção e decifração da correspondência secreta que integra a correspondência com o Governador de Moçambique e com o General Ferreira Gil, comandante das tropas em campanha no norte daquela colónia.

Processos de aquisição e aluguer de navios e de camiões para o transporte de tropas e produtos para abastecer a indústria nacional. (1916).

Relatórios da Polícia sobre actividades sindicais. (1919-1920).

Registos da formação de governos. (1920).

Registos de actividades realizadas pelo Presidente. (1919-1920).

Rascunhos de discursos proferidos a quando da visita de governantes estrangeiros durante o período em que foi Presidente da República.

Documentos relativos à visita oficial que efectuou em 1922, incluindo o livro de honra com textos autógrafos de ilustres personalidades do Brasil da época, bem como um conjunto de publicações periódicas brasileiras e portuguesas com artigos e notícias da visita e os livros que lhe foram oferecidos com dedicatórias dos autores brasileiros.

Correspondência recebida no período final da sua vida.

Documentos relativos à sua morte e às homenagens que lhe foram prestadas.

Documentação relativa às actividades da sua esposa. (1919-1950).

Documentos bibliográficos, consistindo em livros da autoria de António José de Almeida, revistas por ele dirigidas, (como a Alma Nacional) publicações periódicas com artigos da sua autoria ou em seu louvor e exemplares de livros que lhe foram dedicados pelos autores, pelos tradutores, pelos editores, por amigos e admiradores. Deles destacamos os seguintes:

ALMEIDA. (António José de) EM HONRA DOS SOLDADOS DESCONHECIDOS: DISCURSOS. 1921.

QUADROS. (Fausto de) RELATÓRIOS E PROJECTOS MAÇÓNICOS 1906.

NORDAU. (Max) AS MENTIRAS CONVENCIONAES DA NOSSA CIVILIZAÇÃO. 1909.

COSTA. (Afonso) ESTUDOS DE ECONOMIA NACIONAL. I. O problema da emigração. Imprensa Nacional. Lisboa. 1911.

ABÚNDIO DA SILVA. (M.) A IGREJA E A POLÍTICA. 1911. (Com sublinhados e anotações de A. J. de Almeida)

MARDEL. (Coronel Eugénio) A BRIGADA DO MINHO NA FLANDRES. 1923.

MENDONÇA. (Estevão) DATAS MATO-GROSSENSES. 1919. (Com dedicatória datada de 7 de Março de 1923, em Cuibá)

BOSIO. (Ettore) MANUSCRITO MUSICAL. SÉC. XX. O DUQUE DE VIZEU. Ópera (com dedicatória datada no Pará, 1922.).

SOUSA. (Alberto) OS ANDRADAS. 1922. (Com dedicatória de de Moura Ribeiro, Presidente da Câmara de Santos).

DEROUET. (Luís) DUAS PÁTRIAS. 1923.

JORGE. (Ricardo) A PROPOSITO DE PASTEUR. 1923.

António José de Almeida tinha consciência do valor histórico do seu arquivo pessoal e refere-se, de forma emocionada, às recordações que guardava da sua vida política, em Duas Pátrias p. 201-202:

«Mas vieram depois novos pedidos e instâncias. Alegou-se que eu tinha em meu poder certo número de recordações que não eram minhas, porque pertenciam de facto à história do meu país e, especialissimamente, à história da República. Assim é de facto. [...] Tenho, finalmente, em meu poder, porque Ministro do Interior, na transição de um regime para outro, porque Chefe do Governo, quando Portugal interveio na grande guerra, que é um dos momentos mais heroicos da nacionalidade portuguesa – uma multidão de documentos, de petições, de exposições que são, efectivamente, preciosas para a história da República.».

Descrição pormenorizada do inventário do acervo documental

 ARCHIVE-LIBRARY OF ANTÓNIO JOSÉ DE ALMEIDA. [President of the Portuguese Republic 1919-1923]

The António José de Almeida Archive gathers the documentation produced by this physician, writer, journalist and politician from the final period of the Monarchy and of the 1st Republic. It also includes documentation on the social and political activity of his wife, Maria Joana Morais Queiroga, during his presidential term, and as the widow of the President of the Portuguese Republic, after his death and during the Estado Novo.

This collection - composed of thousands of documents, about 250 books, of his own or dedicated to him throughout his life, loose photographs arranged in five albums, album with postcards of Republican deputies, posters, engravings and a bust of the Republic in plaster - depicts a large part of his active and tumultuous political life, as well as the difficulties he faced throughout his life due to the illness that victimized him (gout).

The books, most of them with more or less extensive dedications, which, in the end, are archive documents themselves, allow several study approaches to deepen the knowledge of the personality, culture and political intellectual life of António José de Almeida.

The study of this rich set will allow to extend the knowledge about the action of this striking personality, politician and spokesman, in the context of the historical era in which he lived, because it presents many unpublished and unknown documents of scholars, which allow the achievement of more detailed views on issues only known by vague references and even the knowledge of facts not yet studied by researchers.

It is a set of great importance, symbolic, political and cultural, as well as a remarkable source with high significance for the history of political institutions in Portugal and especially for the history of the Presidency of the Republic, a remarkable single-person institution of the regime founded in 1910, with António José de Almeida being the first President (and the only one during the 1st Republic) to complete his mandate (1919-1923) already in the final period of the regime, in a context of great tension and violence.

António José de Almeida became, therefore, a symbolic figure of great importance that decisively influenced the way in which the function of President of the Republic began to be exercised, as well as the perception of public opinion throughout the twentieth century about the dignity and importance of that position. It is the only personal archive, preserved, organized and described of a President of the Portuguese Republic, with documents relating to all phases of his life.

It integrates documentation relating to his private life, his professional life in S. Tomé and Príncipe (with an important set of photographs), his participation in the Republican Party and the election for deputy by Lisbon in 1906, the participation in the Provisional Government as Minister of the Interior, his activities while he was in opposition, when he founded the Partido Evolucionista (Evolutionist Party), to the exercise of the duties of Prime Minister (Presidente do Ministério) (presents the largest amount of documents of great interest for the study of the beginning of effective participation in World War I), cumulatively with the functions of Minister of the Colonies, (documentary sets of great historical value on the war operations in northern Mozambique) in the so-called Government of the Holy Union, the exercise of the office of President of the Republic and the activities he carried out after the end of his term until his death in 1929.

Detailed content description (in portuguese)

Referência: 1809PG001
Local: MS AJA


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters