RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



GRANDELLA & Cª. A CIDADE E OS CAMPOS.

Revista Mensal Illustrada. Anno I. Editores Grandella & Cª. Lisboa. 1901.

Junto com:

PASSATEMPO. IIº ANNO. 1902. Revista quinzenal illustrada. Edição dos Grandes Armazéns Grandella & Cª. Lisboa. 1902.

Junto com:

PASSATEMPO. IVº ANNO. 1904. Revista quinzenal illustrada. Edição dos Grandes Armazéns Grandella & Cª. Lisboa. 1904.

3 volumes. De 23,5x17 cm. Com 624, [11] + 383, [7] + 676, [4] pags.

Encadernações do editor em percalina vermelha com ferros a seco, a preto e a ouro; executadas nas oficinas de Paulino Ferreira Encadernador, em Lisboa.

Profusamente ilustrados.

Trata-se de 3 volumes (1º, 2º e 4º anos, com falta nesta sequência do 3º ano) das revistas períodicas publicadas pelos Grandes Armazéns Grandella.

Estas publicações - muito para além de qualquer publicidade - tinham em vista o aspectos de promoção cultural e social dos seus trabalhadores e dos clientes.

No final do primeiro volume, entre as páginas 443 e 528, contém uma grande reportagem sobre a construção dos Armazém do Grandella, entre a Rua do Ouro e a Rua do Carmo; as fábricas de fiação com várias imagens das mesmas; o Bairo Operário Grandella com várias imagens; a Escola de Aveiras com uma gravura da mesma; as Creches em Benfica, ainda hoje existentes, com várias imagens das mesmas; o arquitecto George Demay, de Paris, que projectou o edificio; o Engenheiro Sarrea Prado que interpretou o projecto de Demay; o empreiteiro e constructor João Pedro dos Santos; e dezenas de directores, chefes, encarregados e empregados cujos retratos isolados e em grupo, mostram a equipa que trabalhou na inauguração e, também nos mostram muito dos interiores do edifício, em fotos reais e gravuras de projecto, antes da construção, durante e os aspectos dos acabamentos, os elevadores e as estruturas em ferro, tal como o Resguardo do Elevador dos clientes, as Galerias do 3º e 4º pavimento da Rua do Carmo, em ferro trabalhado, que se mantiveram até ao Incêndio do Chiado, em 1988, que consumiram o espaço conhecido por Armazéns do Chiado, os quais materializavam uma época de progresso comercial e industrial.

Estas publicações não foram localizadas ou referenciadas pela BNP.

 

 

Referência: 3003LC711
Local: I-56-G-17


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters